Alimentação para o verão - Dicas para alimentação saudável no verão

www.aliadosdasaude.com.br
Alimentação para o verão - Dicas para alimentação saudável no verão

Viva o verão! Época em que todo mundo fica preocupado em ficar em forma para curtir e exibir a boa saúde...

Iniciar (ou manter) uma atividade física e uma alimentação mais balanceada, saudável e até refrescante. A ideia é exibir saúde e boa forma.

Então as nutricionistas do Hospital Einstein prepararam um material com informações importantes e dicas para melhorar a qualidade dos alimentos e das bebidas que ingerimos.



Acredite: comer bem é fácil e o resultado pode ser notado por todos à sua volta.

Então vamos lá: descubra uma atividade física agradável para perder calorias e siga as recomendações das nutricionistas do Einstein.

 Estabeleça uma rotina na alimentação
 Não esqueça de manter adequada a ingestão de água (cerca e 2 litros/dia) para uma boa hidratação do corpo e um bom funcionamento intestinal
 Tenha horários regulares e não esqueça de fracionar as refeições em porções menores
 Abuse das saladas (folhas, frutas e legumes)
 Prefira assados, grelhados e cozidos ao invés de frituras e empanados
 Evite doces e guloseimas
Prepare os sanduíches sem maionese, molhos cremosos ou queijos gordurosos
 Substitua o sorvete cremoso por picolé de frutas
 Abuse das frutas, que são uma boa opção durante o intervalo das refeições principais
Dê preferência ao óleo de girassol ou de canola e, para o tempero de saladas, utilize azeite de oliva extravirgem
 Inclua na alimentação diária alimentos ricos em fibras, como milho, aveia, feijão e outras leguminosas (ervilha, lentilha, grão de bico), palmito, ameixa seca, frutas na forma natural, verduras e legumes

Hidratação

Com a chegada do verão e o aumento da temperatura, nosso corpo perde mais líquido – por meio do suor – e nossa necessidade de repor água, vitaminas e sais é bem maior.

Principalmente nessa época do ano, devemos aumentar a ingestão de líquidos, evitando tomar água apenas quando estivermos com sede. A sede já é um sinal de que o nosso corpo está desidratado e, possivelmente, com o funcionamento das células e dos órgãos prejudicado.

Alguns alimentos precisam aparecer em maiores quantidades e frequência no verão – como frutas, legumes e verduras, pois são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras alimentares.

Frutas, assim como verduras, possuem maior quantidade de água, são mais refrescantes e fáceis de ser digeridas. As mais indicadas são: abacaxi, melão, melancia, laranja, pêssego, uva e coco verde, em razão do alto teor de líquidos e da capacidade de repor eletrólitos (principalmente sódio e potássio).

Além de água, também podemos tomar chás e sucos. Vale lembrar que os sucos são ótimas fontes de vitaminas e minerais, porém alguns são altamente calóricos. Então, o ideal é não acrescentar açúcar.

Em relação aos chás, prefira os claros (de ervas), que são mais hidratantes.

Saladas
Aumente o consumo de saladas cruas – ótimas fontes de vitaminas e fibras – e evite acrescentar produtos como maionese, queijos cremosos e molhos industrializados, devido ao alto valor calórico e à quantidade de gordura que apresentam. O ideal é que estes molhos sejam substituídos por limão, azeite de oliva extravirgem e ervas, como manjericão, hortelã e alecrim.

Comida de praia
O melhor é evitar o consumo de alimentos vendidos por ambulantes. Eles geralmente apresentam condições higiênico-sanitárias inadequadas e estão em má conservação, levando à contaminação por bactérias.

Alimentos como pastel, outros salgados e frituras apresentam em sua composição gordura, sal e carboidratos refinados que são prejudiciais à saúde. O ideal é levar de casa frutas de fácil manuseio e pouca manipulação, como banana, pêra, pêssego, ameixa e maçã (em utensílios que mantenham uma temperatura adequada).

Biscoitos de polvilho também são uma boa opção e água é fundamental. Se preferir comprar algo na praia, escolha o coco verde. Ele ainda é "a melhor pedida".

Sucos também são bons, por serem fontes de vitaminas e minerais, além de bem refrescantes e ótimos para hidratação.

Fonte: Hospital Albert Einstein



Excesso de Peso e Obesidade - Entenda a diferença entre eles


diferença entre excesso de peso e obesidade
Obesidade e excesso de peso são coisas diferentes - Entenda a diferença entre eles

Obesidade e excesso de peso, os dois termos são usados para tratar do mesmo assunto, a gordura!

Contudo, são termos médicos usados pela maioria das pessoas, mas que denotam diferentes níveis relativos à saúde de um indivíduo.

Mesmo que a primeira seja uma condição mais perigosa do que a última, ambas devem ser evitadas, pois podem aumentar as chances de uma pessoa desenvolver inúmeras doenças graves e problemas de saúde.


Quem quer emagrecer muitas vezes pergunta-se quais são as diferenças entre ter excesso de peso e ser obeso. A diferença entre estas duas situações é simples e verificável com recurso ao Índice de Massa Corporal.

O excesso de peso e a obesidade diferem no grau de acumulação de gordura, sendo que, a Organização Mundial de Saúde usa o IMC (Índice de Massa Corporal) como um indicador de peso saudável, considerando o IMC de um peso saudável entre 18,5 e 24,9. O excesso de peso e a gordura verificam-se quando o valor do IMC é superior ao considerado saudável.


Um médico pode classificar um indivíduo entre estas condições de acordo com inúmeras medições. A abordagem mais comum é usar o peso e a altura de uma pessoa para calcular seu IMC (índice de massa corporal), que tende a correlacionar-se com o seu nível de gordura corporal (os atletas são exceções). Em geral, um IMC ideal está entre 18,5-24,9; indivíduos com IMC menor que 18,5 são considerados abaixo do peso. Indivíduos com IMC entre 25-29,9 são considerados com sobrepeso, e 30 ou mais são classificados como obesos.

As diferentes causas para o excesso de peso

Nem todos os casos de excesso de peso se devem ao mesmo motivo. As causas mais comuns para problemas de excesso de peso incluem:


Peculiaridades genéticas: 
Existem predisposições genéticas que aumentam a propensão a problemas de excesso de peso e que dificultam processos de emagrecimento;

Baixo metabolismo: 

Recorrer com frequência a dietas restritivas pode levar ao abrandamento do metabolismo, o que além de dificultar o normal gasto de energia, leva a uma cada vez maior dificuldade em emagrecer;

Desequilíbrio do balanço energético:
O excesso de peso pode ter origem no fato de serem ingeridas mais energia do que aquela que é consumida no dia-a-dia;

Composição inadequada da dieta: 
Uma dieta pouco saudável está muitas vezes na base de um problema de excesso de peso;

Distribuição inadequada da ingestão energética ao longo do dia: 
Não tomar o café da manhã, por exemplo e compensar com um jantar mais pesado;

Outros fatores como o clima, o stress, a gravidez, o comer muito depressa, etc….

É importante convencermo-nos de que o peso ideal não existe de forma generalizada.

Cada individuo tem o seu peso saudável dependendo de diversos fatores fisiológicos: altura, idade, sexo, grau de forma física, etc. Por exemplo: um atleta pode ter a mesma altura e peso de um individuo sedentário e o atleta não tem excesso de peso (1kg de massa gorda, tem mais do dobro do volume de 1Kg de músculo) e o individuo sedentário sim.

Para aqueles com diabetes, não estar em seu peso ideal agrava ainda mais os seus sintomas ou coloca esses pacientes em risco de desenvolver complicações médicas. Por esta razão é importante entender as diferenças entre excesso de peso e ser obeso, e como essas duas condições podem afetar a sua saúde.

Como mencionamos anteriormente, estar fora de sua faixa de peso ideal coloca você em risco de desenvolver vários problemas de saúde.

A diferença entre excesso de peso ou obesidade diz respeito simplesmente à maior ou menor probabilidade de desenvolver doenças de saúde graves.

Obviamente o melhor é perder peso e evitar estar em qualquer uma dessas classificações. Muitos de nós já estamos cientes da importância em perder os quilos extras e que a melhor forma em fazê-lo é cuidando da alimentação e praticando atividades físicas.

Para mais dicas sobre como mudar seus hábitos e manter uma boa alimentação e rotina de exercícios, consulte seu médico ou nutricionista.

Fonte: beSlim / Diabetv - Arte: Clínica Gastrocirurgia


Cafeína - Melhora desempenho esportivo e pode ajudar a emagrecer

cafeína e desempenho esportivo


Segundo estudos o consumo do café puro ou da cafeína 1h antes do exercício está associado com um aumento de quase 5% no desempenho em comparação com bebida descafeinada

O famoso "cafezinho" é paixão de muita gente e, também, um ícone nacional. Atualmente é difícil encontrar alguém que não tome um todos os dias. Mas, afinal, ele ajuda na performance esportiva e é bom para a nossa saúde?

Diversos estudos mostram que a cafeína tem efeitos benéficos na performance esportiva. Uma revisão de estudos de Jane Shearer et al publicada em 2014 na revista Nutrition Reviews da Oxford University mostra que o consumo do café mesmo em pequenas doses resulta em efeitos benéficos na performance esportiva em toda a gama de atividades atléticas.


Outro estudo muito interessante de Hodgson et al publicado em 2013 na revista PLoS One  mostra que o consumo do café puro ou da cafeína 1h antes do exercício esteve associada com aumento de quase 5% na performance em comparação com a bebida descafeinada ou placebo.

Além de ser ótima para a performance a cafeína ajuda também na perda de peso. Isso porque, ela é um excelente termogênico como mostra o estudo de Fernández-Elías et al publicado em 2014 no International Journal of Sport Nutrition and Exercise Metabolism. Segundo o estudo a cafeína atua de maneira positiva mantendo um alto gasto do metabolismo por até 3h após o término de um de exercício físico.

O consumo do café ainda está relacionado com menor risco do desenvolvimento do diabetes. Uma pesquisa feita em Harvard mostrou que consumir café todos os dias diminuiu o risco de desenvolver diabetes 2. Tanto o café comum quanto o descafeinado foram associados com o a diminuição de risco de diabetes tipo 2.

Muitas pessoas tem receio de consumir o café devido a possíveis relações com piora da hiperatividade. Mas o estudo de Pandolfo et al publicado em 2012 na revista European Neuropsychopharmacology mostra exatamente o contrário. Segundo o estudo uma xícara de café tem efeito similar à 10mg de ritalina. Sendo a dose ideal de cafeína de 5mg/kg.

Para fechar os benefícios do café com “chave de ouro“ o estudo de Freedman et al publicado em 2012 no New England Journal of Medicine mostra que o consumo regular do café é inversamente proporcional a mortalidade por todas as causas.

Vale lembrar que a dose máxima de cafeína por dia de acordo com a  Anvisa é de 420mg ou média de 3mg por kg/peso de maneira individualizada.

Procure sempre a orientação do médico e do nutricionista para toda a sua alimentação e saúde.

Fonte: globoesporte.com/euatleta



Febre Amarela - Saiba mais sobre este mal

Febre Amarela - Saiba mais sobre este mal


A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por mosquitos.

A infecção acontece quando uma pessoa que nunca tenha contraído a febre amarela ou tomado a vacina contra ela circula em áreas florestais e é picada por um mosquito infectado. 

No ciclo silvestre, em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus. Já no meio urbano, a transmissão se dá através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue).

Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas imediatos ou os mesmos são muito fracos. As primeiras manifestações da doença são repentinas: febre alta, calafrios, cansaço, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias.

A forma mais grave da doença é rara e costuma aparecer após um breve período de bem-estar (até dois dias), quando podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia (olhos e pele amarelados), manifestações hemorrágicas e cansaço intenso. A maioria dos infectados se recupera bem e adquire imunização permanente contra a febre amarela.

A febre amarela ocorre nas Américas do Sul e Central, além de em alguns países da África e é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres. Sua manifestação é idêntica em ambos os casos de transmissão, pois o vírus e a evolução clínica são os mesmos — a diferença está apenas nos transmissores.

Ao contrair a doença, a pessoa pode se tornar fonte de infecção para o Aedes aegypti no meio urbano. Além do homem, a infecção pelo vírus também pode acometer outros vertebrados. Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente, mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos. Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

Prevenção

Como a transmissão urbana da febre amarela só é possível através da picada de mosquitos Aedes aegypti, a prevenção da doença deve ser feita evitando sua disseminação.

Os mosquitos criam-se na água e proliferam-se dentro dos domicílios e suas adjacências. Qualquer recipiente como caixas d'água, latas e pneus contendo água limpa são ambientes ideais para que a fêmea do mosquito ponha seus ovos, de onde nascerão larvas que, após desenvolverem-se na água, se tornarão novos mosquitos. Portanto, deve-se evitar o acúmulo de água parada em recipientes destampados.

Para eliminar o mosquito adulto, em caso de epidemia de dengue ou febre amarela, deve-se fazer a aplicação de inseticida através do "fumacê”. Além disso, devem ser tomadas medidas de proteção individual, como a vacinação contra a febre amarela, especialmente para aqueles que moram ou vão viajar para áreas com indícios da doença. Outras medidas preventivas são o uso de repelente de insetos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo.

Fonte: Fiocruz / Ministério da Saúde


Sementes de mamão - Elas podem fazer muito pela nossa saúde

www.aliadosdasaude.com.br
Sementes de mamão - Elas podem fazer muito pela sua saúde

Se você joga fora as sementes de mamão quando come, atenção! Você está jogando fora um remédio muito útil a sua saúde.

Sementes de mamão podem agir como um tratamento natural para seu intestino, rins, fígado, e um agente anti-câncer, além de ajudar em muitas outras doenças.

Mas não só a semente do mamão que é benéfica para a nossa saúde, o mamão em si também é rico em vitamina B, C , antioxidantes e ajuda a manter uma  mais saudável diminuindo o colesterol e as chances de ataques cardíacos.


Quando comemos mamão, geralmente jogamos fora as sementes. Você vai mudar esse hábito quando ler como são saudáveis, e podem atuar na prevenção e cura de doenças relacionadas ao intestino, fígado, rim, vermes, etc...

Confira na lista abaixo os muitos benefícios do consumo de sementes de mamão:

1. Saúde do fígado

As sementes de papaia são ricas em nutrientes que podem curar a cirrose do fígado. Esmague 5 ou 6 sementes de papaia e consuma misturada com alimentos, suco, especialmente suco de limão. Repita isso por 30 dias. Comer pequenas quantidades de sementes irá proporcionar a desintoxicação do fígado.

2. Saúde dos Rins

Especialistas da Universidade de Karachi descobriram que as sementes de papaia podem melhorar a saúde dos rins e também prevenir a insuficiência renal. Sementes de papaia podem fazer maravilhas para doenças relacionadas com problemas renais.

3. Propriedades anti-inflamatórias

Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, sementes de mamão são excelentes para doenças articulares, aliviar a artrite, dor, inchaço e vermelhidão.

4. Propriedades antibacterianas e antivirais

Sementes de mamão, mesmo em pequenas quantidades podem matar bactérias como Salmonella, E. coli e Staph. Além disso, combatem as infecções e ajudam a tratar a febre tifóide, a dengue e outras doenças nocivas. As pessoas na Nigéria bebem leite com sementes de mamão como cura para febre tifóide.
Na Costa Rica as sementes são usadas para combater a dengue.

5. Prevenção do câncer

Sementes de papaia têm agentes que podem parar o crescimento de tumores e células cancerosas. Eles contêm isotiocianato, que ajuda com câncer de mama, cólon, leucemia, pulmão e próstata.

6. Destrói Parasitas

Sementes de mamão têm um alcalóide chamado "Carpaine" que mata parasitas de ameba e vermes intestinais. O mamão é um fruta que metaboliza proteínas facilmente, dessa forma faz o trato gastrointestinal ótimo lugar para parasitas. Crianças na Nigéria depois de consumirem suco de sementes de mamão por 7 dias se livram de até 75% dos parasitas em seu intestino.

7. Ajuda à digestão e protege a fertilidade

As sementes de papaia são ricas em enzimas da papaína, que protege a digestão e é uma ótima solução para as mulheres que querem engravidar.
Para os homens, consumir 1 colher de chá de sementes de mamão por dia, durante 3 meses pode reduzir a produção de esperma sem afetar a libido. Este efeito é temporário, basta pararem de consumir sementes de papaia para a fertilidade retornar ao normal.

Como consumir sementes de mamão:

As sementes de mamão podem ser consumidas cruas, esmagadas ou trituradas com leite, misturadas a ensopados, sopas, ou em molhos para carnes e saladas.

Efeitos colaterais e possíveis advertências para a utilização de sementes de papaia:

Além dos muitos benefícios à saúde, sementes de mamão podem ser perigosos para mulheres grávidas e mulheres que estão amamentando. As sementes de papaia podem ser muito fortes para o trato gastrointestinal de bebês e crianças pequenas.



Graviola - Conheça os benefícios da graviola a nossa saúde

www.aliadosdasaude.com.br
Graviola - Conheça os benefícios da graviola a nossa saúde

A graviola é uma fruta que além de ser muito nutritiva e saborosa, contém inúmeras propriedades medicinais para nossa saúde.

A graviola é extremamente nutritiva, pois além da fruta em si, as folhas, raízes, casca e sementes têm grande tradição de uso em compostos medicinais, sendo utilizados como remédio natural para doenças como infecções, febre, problemas digestivos, diarreia, pressão alta, parasitas externos e internos, diabetes, entre outras.

Uma porção de 100g da fruta fornece cerca de 62 Kcal, aproximadamente 16g de carboidratos, predominantemente frutose, 0,8 g de proteínas, 1,9 g de fibras e não contém quantidade significativa de gorduras. Além disso, apresenta uma enorme variedade de vitaminas e minerais: cálcio, magnésio, ferro, fósforo, potássio, zinco, cobre, e vitaminas C, B1, B3, B2 e B6, além de folato.



A graviola é rica em nutrientes, como o ferro, que é útil na prevenção da anemia. Ela contém ainda cobre, o que promove a absorção de cálcio, um nutriente essencial para uma boa saúde dos ossos. O potássio, presente nesta fruta é conhecido por ser eficaz na prevenção de cãibras nas pernas.

Existem, registros bem remotos de seu uso como planta medicinal no tratamento de diversas enfermidades por populações indígenas da América e tribos africanas.

A graviola (Annona muricata) é uma fruta que tem formato de coração e cresce em regiões tropicais, em árvores que podem atingir altura de 5 a 6 metros. Ela tem uma polpa suculenta por dentro e pode pesar de 1 a 6 quilos.

Assemelha-se a uma pinha e é de cor verde escuro. À medida que amadurece, torna-se ligeiramente macia e de cor verde claro por fora e contém pequenas sementes pretas brilhantes e veio das Antilhas.

Devido à sua textura cremosa, é frequentemente usada em bebidas, sorvetes e outros alimentos doces.

Veja mais benefícios da Graviola para a Saúde:


Tratamento contra câncer

As folhas da graviola provaram ser eficaz em matar 12 tipos de células cancerosas, impedindo assim o avanço de:
câncer do cólon,
mama,
próstata,
pulmão
e câncer do pâncreas.

Ao contrário da quimioterapia, a graviola pode atacar as células cancerosas, sem quaisquer efeitos secundários, tais como náusea, perda de peso, perda de cabelo, etc.


A fruta contém acetogeninas (componente químico existente na árvore da graviola), que podem parar o crescimento de células danificadas antes que elas se tornem cancerosas. As folhas da graviola não só matam as células cancerosas anormais, mas também permitem que as células saudáveis cresçam normalmente. Além de complementar as drogas da quimioterapia, a fruta também proporciona alívio de seus efeitos colaterais. As drogas da quimioterapia reduzem células do sangue e contagem de plaquetas. Graviola melhora suas células do sangue e contagem de plaquetas.

Ajuda a controlar o peso

A presença de alto teor de fibras faz com que a graviola possa ser uma aliada no controle do peso. Isso porque as fibras retêm água no interior do trato gastrointestinal, levando a uma maior sensação de saciedade por mais tempo em relação a refeições sem fibras. Isso ajuda a reduzir a fome e a controlar a quantidade de calorias ingerida, contribuindo para dietas de baixa caloria. Além disso, se ingerida com outros alimentos, as fibras ajudam a reduzir o índice glicêmico da refeição como um todo, o que ajuda a evitar o acúmulo da glicose sanguínea como gorduras.

Previne a osteoporose

A graviola contém cálcio e fósforo que são benéficos para ossos fortes e ajuda a prevenir a osteoporose.

Acelera o metabolismo

Vitamina B1 na fruta acelera o metabolismo, a circulação sanguínea e evita distúrbios nervosos. Ele também contém vitamina B2, que é vital para a produção de energia do corpo, o armazenamento de gordura, o funcionamento do sistema nervoso e manutenção do músculo cardíaco.

Combate a hemorroida

Graviola é eficaz na cura de hemorroidas. Para este efeito, beba duas vezes por dia, de manhã e à tarde, 1 xícara de água de graviola para o alívio. Em caso de diarreia infantil, as crianças devem tomar 2-3 colheres de sopa desta água.

Hidrata o corpo

A polpa desta fruta é quase 84% de água, que hidrata o corpo. Ele age como um diurético natural para o tratamento de edema ou retenção de líquidos.

Promove o sono

Graviola contém uma substância química chamada triptofano, que promove a sonolência e relaxamento. Folhas da gravioleira são muitas vezes utilizadas em aromaterapia e infusões para o sono.

Previne infecções do trato urinário

Devido ao seu alto teor de água, a fruta é eficaz no tratamento e prevenção de infecções do trato urinário, uretrite e hematúria (sangue na urina). O sumo do fruto pode ser tomado por via oral, no caso de uretrite, hematúria e doenças do fígado.

Combate os radicais livres

Fonte rica em vitamina C e o ácido ascórbico, a graviola, aumenta a quantidade de antioxidantes no corpo, que desempenham um papel importante no combate dos radicais livres que são responsáveis ​​pelo envelhecimento da pele. Ao eliminar os radicais livres, os sinais de envelhecimento, tais como linhas finas, rugas e pigmentação, diminuem.

Alivia a dor

As folhas da planta de graviola têm propriedades analgésicas que podem aliviar a dor. Estas folhas são mastigadas ou aplicadas em feridas abertas. Seu suco é eficaz na cura da ferida, enquanto alivia a dor de uma lesão.

Contra-indicações:
Graviola pode não ser seguro para mulheres grávidas;
Graviola pode não ser seguro para as pessoas com hipotensão (pressão arterial baixa);
Pessoas com hipertensão (pressão arterial alta) devem consultar o seu médico antes de comer a fruta, pois pode interagir com medicamentos.

Se você quiser os benefícios que a fruta fornece, coma a fruta ou beba suco de graviola. Extrato de folhas, cascas e raízes podem ser feito sob a forma de chá.

Fonte: Biosom / Seleções / wikipedia


Câncer de Pele - O verão chegou com tudo - Proteja-se

www.aliadosdasaude.com.br


O verão chegou com tudo, e com o sol forte, um grande inimigo tende a se aproveitar para perturbar a nossa saúde, o câncer de pele!

O Brasil deve registrar 18 mil novos casos de câncer de pele neste ano, seis mil só do tipo melanoma, que é um dos mais agressivo. 

Conversamos com a oncologista e membro do Comitê Científico do Instituto Lado a Lado Pela Vida, Carolina Kawamura, sobre o cuidado da prevenção, os sintomas e tratamento do câncer de pele.


“A exposição a radiação ultra-violeta, ou seja, ao sol, é o principal fator de risco para o desenvolvimento de câncer de pele, dentre eles, o mais sério que é o melanoma”, esclarece.

Ela diz que a doença não é tão fácil de se tratar. Felizmente, a maior parte dos cânceres de pele é do tipo carcinoma, que tem tratamento mais simples, que pode ser tratado com a biópsia.

Ainda segundo a médica, o melanoma pode ser curável com o tratamento cirúrgico local, sem imunoterapia e outras formas mais agressivas, mas é um tipo de câncer de pele que quando diagnosticado de uma maneira mais avançado ou quando é do tipo mais agressivo se torna um tratamento bastante complexo.

Portanto, a melhor arma é a prevenção, muito protetor solar, roupas compridas, mas confortáveis, principalmente à tarde ou na prática de esportes ao ar livre como ciclismo, corridas longas, caminhadas longe da orla.

Mais antes de tudo, não esquecer da hidratação, antes, durante e depois, muita hidratação, tanto interna como externa. Proteção para a pele e ao organismo como um todo.



Maionese - Conheça os efeitos deste molho para sua saúde

www.aliadosdasaude.com.br
Maionese - Conheça os efeitos deste molho para sua saúde - Se bem preparada pode ser saudável

Se for consumida com moderação, a maionese, pode sim fazer parte de uma alimentação saudável.

Muito utilizada na confecção de sanduíches, hambúrgueres, saladas de batata, entre outros pratos, a maionese ficou conhecida como um molho à base de uma emulsão de óleo vegetal comestível, gema de ovo ou ovo inteiro, vinagre ou suco de limão.

Inventada em 1756, no município espanhol Maó, na comunidade das ilhas Baleares, a maionese foi levada para a França pelo Duque de Richelieu e se popularizou em diversos países do mundo.


Os óleos mais utilizados para o processamento da maionese são os vegetais de soja e girassol, sendo que o último se diferencia do de soja por apresentar uma maior concentração de ácidos graxos poli-insaturados, como o ômega 3 e ômega 6 (ácidos graxos essenciais que não são produzidos pelo organismo, mas devem estar presentes).

Por serem vegetais, os óleos possuem as gorduras consideradas boas para o organismo, como as poli e monoinsaturadas, e não possuem a temida gordura trans.

A composição da maionese gera controvérsias em relação aos males que ela provoca à saúde, porque ela contém gorduras boas e que, se forem consumidas com moderação, ajudam a aumentar o HDL, chamado de “colesterol bom”. E por conter essa quantidade alta de gordura, a maionese pode causar um aumento considerável nas calorias, o que pode prejudicar a saúde da pessoa. Por isso, deve ser consumida com moderação.

Por exemplo, segundo pesquisa do curso de farmácia da Universidade Estadual da Paraíba, intitulada como “Perfil epidemiológico das intoxicações alimentares notificadas no Centro de Atendimento Toxicológico da Campina Grande, Paraíba”, foi encontrado um percentual de apenas 7% para as intoxicações alimentares causadas pela ingestão de maionese.

Mas a própria pesquisa afirma que pode se acreditar que esse percentual é aproximado, uma vez que esse tipo de produto é muito utilizado pela população paulistana, que, por exemplo, em 2001 consumia, em média, 10,5 toneladas por dia de maionese, molhos e temperos.

Ou seja, o uso moderado não causa tantas preocupações. No entanto, o consumo do produto sempre foi alto e, com isso, podem aparecer intoxicações e problemas de saúde. Uma maneira de controlar o consumo desse molho é fazendo a sua própria maionese. Um exemplo de maionese super saudável é a maionese de abacate, cujo sabor é neutro, leve e muito bom. Serve como molho para legumes, saladas e diversos outros pratos. Deixo como agradecimento pela leitura do artigo a receita:


Maionese de Abacate Low Carb

Ingredientes:

Polpa de 1 abacate médio;
1/2 xícara de azeite extra virgem;
Suco de 1 limão;
8 Colheres (sopa) de água;
1 Colher (chá) de sal;
1 Pitada de pimenta do reino;
Ervas a gosto (opcional).


Modo de preparo:

Bata no liquidificador a polpa de abacate com o limão, a água e os temperos.

Vá acrescentando o azeite aos poucos e batendo, até virar um creme homogêneo.

Se desejar, adicione ervas picadas.

Está pronto.

Fontes consultadas: eCycle / Dr. Juliano Pimentel


Começe o ano cuidando da saúde - Chá detox para seu fígado

www.aliadosdasaude.com.br
Receita para limpeza do fígado, principalmente após excessos do final de ano

Chá detox para tratar do fígado e rins, excelente receita para tratar dos excessos do final do ano!

2017 já chegou, e como todo início de ano, traz marcas dos excessos que cometemos no final do ano que passou, principalmente para nosso fígado!

As comidas (nem sempre saudáveis) e às bebidas, principalmente as alcoólicas, fazem um "bom" estrago no nosso fígado, causando vários problemas como inflamação, inchaço, e por vezes o ganho de peso.


Para começar bem o ano uma receita de chá para limpeza do fígado.

Às vezes, o alimento que comemos, não é completamente digerido pelo organismo e é armazenado em outras partes do corpo, o que pode afetar a saúde cardiovascular, problemas renais, causar disfunção hepática e até mesmo problemas de estômago.

Para prevenir estes problemas existem centenas de bebidas detox disponíveis que podem ser feitas facilmente em casa. Uma das mais populares bebida para desintoxicação utiliza como ingredientes o limão e o mel.

Essa nossa receita utiliza ainda, para duplicar os benefícios, o açafrão e o gengibre e um leve toque de pimenta caiena. Esta bebida tem múltiplos benefícios, sendo ideal para limpar os pulmões,  fígado, rins, ao mesmo tempo ajudará a eliminar os alimentos acumulados na forma de gorduras no intestino.

Ingredientes:
  • 1 xícara de água fervendo;
  • 1 colher de sopa de suco de limão; 
  • 1/2 colher de chá de cúrcuma;
  • 1 colher de chá de gengibre picado;
  • Mel: 1 colher de chá;
  • Uma pitada de pimenta caiena.
Modo de uso

Na xícara adicione a água ainda fervendo e adicione a raiz de gengibre, cubra com um pires e deixe assim por 2 minutos. Em seguida, adicione o suco de limão, a pimenta, o mel e a cúrcuma. Mexa bem, coe e beba ainda quente.

Consuma este chá no início da manhã, um pouco antes do café e verá os benefícios para o seu organismo ao longo do dia.

Um bom começo de ano e muita saúde para todos!



Topo