Tireoide - Mal funcionamento pode ser a causa de seu ganho de peso

Tireoide - Mal funcionamento pode ser a causa de seu ganho de peso
Tireoide - Mal funcionamento pode ser a causa de seu ganho de peso

Ganho ou perda de peso, agitação ou sonolência, falta de crescimento, podem ser sintomas de mal funcionamento da tireoide.

O hipo ou hipertireoidismo (baixo ou extremo funcionamento dessa glândula), são responsáveis por diversas doenças que atingem nosso corpo.

Quando a tireoide funciona mal, o corpo sofre os sinais, que na metade dos casos não são relacionados pelas pessoas como parte de uma doença.


A tireoide tem forma de borboleta, fica localizada no pescoço e é responsável por funções como crescimento e regulação da temperatura corporal. No mundo todo, 300 milhões de pessoas têm algum tipo de problema nessa região, e metade das pessoas não sabem.

Para aprofundar o que essa glândula controla e o que os distúrbios dela causam, conversamos com os endocrinologistas Alfredo Halpern e Cintia Cercato, do Hospital das Clínicas.

Exames de sangue disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) medem os hormônios da tireoide e podem indicar eventuais problemas. A partir dos 35 anos, deve-se fazer um teste a cada cinco anos. Além disso, apalpando a garganta, dá para saber se a glândula está aumentada (veja abaixo como realizar o autoexame).

Autoexame

Tireoide - Mal funcionamento pode ser a causa de seu ganho de peso
1. Segure um espelho e procure no pescoço a região logo abaixo do "pomo de Adão" (gogó). Ali está a tireoide
2. Incline o pescoço para trás, para que o local fique mais exposto
3. Beba um pouco de água
4. O ato de engolir fará com que a tireoide suba e desça. Não confunda a tireoide com o pomo de Adão
5. Observe se existe algum caroço ou saliência. Se houver alteração, procure um endocrinologista, que é o profissional especializado no assunto





A principal causa do hipotireoidismo é uma doença autoimune chamada tireoidite de Hashimoto, em que o próprio organismo produz anticorpos que destroem a glândula, diminuindo todo o metabolismo do corpo. Nesse caso, o corpo tenta "parar o indivíduo", já que não há "combustível" para ser gasto.

Pode haver também aumento dos níveis de colesterol no sangue, depressão, rouquidão, infertilidade e aborto. Segundo a médica, com tratamento, a melhora é rápida e significativa.

Outro motivo que pode levar ao hipotireoidismo é a falta de iodo, mas no Brasil essa não é mais uma preocupação – e sim o excesso dele. Cintia destacou, ainda, que é mito a história de que o paciente nessa situação engorda muito: são no máximo 4 quilos. De 10% a 15% das mulheres têm o problema em algum momento da vida (às vezes temporariamente, como na gravidez) e ficam "em marcha lenta", na definição do dr. Halpern.

Já o principal fator que desencadeia o hipertireoidismo é um transtorno autoimune chamado doença de Graves, em que o corpo fabrica anticorpos que estimulam excessivamente a tireoide, acelerando todo o metabolismo. O tabagismo também pode levar a esse quadro.

Fonte: Site Globo.com / SBEM (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia)



Relacionadas Para Você
Anterior
« Anterior
Proxima
Proxima »