Magnésio - Saiba mais sobre este nutriente essencial ao organismo

aliadosdasaude.com.br


Nutriente essencial ao organismo, o magnésio estimula o crescimento dos ossos, o funcionamento muscular e o metabolismo!

Um dos mais importantes nutrientes minerais, o Magnésio está envolvido em praticamente todo o metabolismo - mais de 300 processos metabólicos, entre eles a conversão de carboidratos, lipídeos (gorduras) e proteínas em energia.

O Magnésio é um mineral essencial para o crescimento e bom desenvolvimento ósseo, é necessário para o funcionamento de algumas enzimas essenciais (todas as que necessitam da vitamina B1), contribui para o equilíbrio do cálcio, potássio e sódio, ajuda ao bom funcionamento celular.

Necessário para a atividade hormonal, participa na síntese das proteínas, ajuda o cálcio a ligar-se ao esmalte dos dentes, essencial para o bom funcionamento muscular e neurológico, necessário para o crescimento e reparação dos tecidos, necessário para a produção de energia, ajuda a regular a temperatura corporal.

Efeitos da carência de magnésio no organismo

Se o nosso organismo estiver com carência de Magnésio, poderão surgir alguns sintomas como por exemplo:

➤ Alterações do ritmo cardíaco (arritmias),
➤ Má circulação sanguínea,
Ansiedade,
Hipertensão,
➤ Irritabilidade,
➤ Espasmos musculares (cãibras),
Depressão,
➤ Flatulência (gases),
➤ Excesso de colesterol,
➤ Tiques faciais,
Cálculos renais,
➤ Apatia,
➤ Convulsões,
➤ Hiperatividade,
Insônia,


Poderão surgir vários sintomas, ou numa fase inicial, apenas um ou dois, sendo os mais frequentes as famosas e dolorosas cãibras, o cansaço, ansiedade, depressão e insônias.

Papel fundamental nas dietas de emagrecimento, o Magnésio atenua os diversos sintomas desagradáveis que acompanham o processo. É um nutriente fundamental na conversão do aminoácido triptofano em serotonina. Conseqüentemente, o Magnésio promove: controle do desejo por doces e carboidratos, diminuição do inchaço e do stress, melhora da disposição física e da performance na prática de esportes, aumentando a sensação de prazer.

O consumo excessivo de açúcar refinado, produtos lácteos e alimentos industrializados tendem a reduzir os níveis de Magnésio no sangue, fazendo-se imprescindível a sua suplementação.

O consumo de Magnésio em dietas brasileiras tem variado entre 120 a 190 mg/dia, sendo considerado baixo, principalmente a partir da adolescência. Com isso, os adolescentes têm sido freqüentemente considerados como um grupo de risco nutricional.

Com o aumento do poder de compra, urbanização e o costume de comer fora de casa, minerais como o Magnésio são consumidos abaixo das necessidades indicadas para esta faixa etária, podendo causar doenças crônicas na fase adulta. Alimentos ricos em Magnésio como nozes, sementes, cereais integrais, tofu e vegetais de folhas verdes escuras raramente são consumidos por adolescentes nesta fase.

"Fica evidente a necessidade de uma intervenção nutricional adequada em relação à ingestão do Magnésio prevenindo o aparecimento da osteopenia e osteoporose, além de hipertensão arterial, na vida futura", explica Elaine Cristina Rocha de Pádua, da Clínica DNA Nutri, e pós-graduanda em Nutrição nas doenças crônico degenerativas no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Particularmente, o Magnésio deve ser mantido em níveis adequados durante a adolescência, visto que é citado como importante coadjuvante no processo de mineralização óssea, pois aproximadamente um terço do Magnésio corporal encontra-se nos ossos, finaliza a nutricionista.

Quais os alimentos mais ricos em Magnésio?

As algas, levedura de cerveja, ágar-ágar, gérmen de trigo, cereais integrais, sementes de linhaça, sementes de sésamo, aveia, milho, chocolate preto, nozes, amêndoas, búzios, mariscos, camarão, figos, tofú, lentilhas, ervilhas, favas, feijão, grão, feijão de soja, acelga, arroz integral, aspargo, pepino, cenoura, couve-flor, salsa, hortelã, beterraba, folhas de beterraba, couve, espinafres, quiabo, ameixas, pêssego, pêra, laranja, banana, uvas, maçã.


Topo