Alimentos antioxidantes - O que são, como agem e principais fontes

aliados da saude
Antioxidantes são alimentos que blindam nosso corpo contra os efeitos destrutivos dos radicais livres

Alimentos antioxidantes são fontes de artigos em qualquer blog de saúde e beleza, mais você sabe o que são e como agem?

Os antioxidantes são alimentos que blindam nosso corpo contra os efeitos destrutivos dos radicais livres, mantendo a saúde da pele, retardando o envelhecimento e prevenindo doenças.

Saiba como eles agem


Diariamente ouvimos falar de alimentos com rico poder antioxidante, mas não entendemos exatamente o significado. É simples: eles combatem os radicais livres, que são moléculas destrutivas do corpo.

“Em excesso, os radicais livres podem causar danos às proteínas, gorduras e DNA presentes nas células cutâneas”, explica Tamara Mazaracki, Nutróloga e especialista em Medicina Ortomolecular e Estética, do Rio de Janeiro. E você vai enxergar isso quando houver o enrugamento da superfície, manchas irregulares... Este processo de destruição acontecerá dentro do seu organismo também.

É como cortar uma maçã e vê-la ficando preta com a ação do oxigênio no ar. E então, ao jogar o suco de limão por cima, retarda-se o processo. O mesmo acontece com os radicais livres no organismo, uma oxidação. “É como se o corpo enferrujasse”, exemplifica Andrezza Botelho, nutricionista especialista em Nutrição Funcional, de São Paulo. “Quanto mais oxidação, mais inflamação e maior a velocidade no processo de envelhecimento”, aponta Tamara.

De acordo com a nutróloga, a deficiência no sistema antioxidante pode levar ao aparecimento de doenças como o câncer, alterações degenerativas como artrite e artrose, envelhecimento cutâneo precoce, desgaste de artérias (arteriosclerose), doenças cardíacas, entre outras.

aliados da saude
Efeitos positivos e negativos dos radicais livres
Mas ter radicais livres no organismo não é culpa da nossa rotina. O nosso metabolismo produz isso naturalmente, mas o excesso pode ser evitado. Vivemos uma exposição crônica que sobrecarrega as nossas defesas. Fatores que contribuem para a produção de radicais livres são: fumaça de cigarro, metais radioativos, monóxido de carbono do escapamento de carros, estresse e exposição solar excessiva.


Hábitos saudáveis são essenciais para combater os radicais livres – o que inclui não fumar, beber socialmente, ter uma alimentação saudável e atividade física regular. Em geral, quando você tem uma rotina saudável, vai ingerir antioxidantes, que vão minimizar esta ação destrutiva dos radicais livres.

Mas, onde encontrar os antioxidantes? 

Eles estão presentes em diversos grupos de alimentos: os crus, como frutas e hortaliças, e também em cereais integrais, grãos, ovos, laticínios, peixes e carnes magras.

Conheçam alguns dos alimentos mais importantes que contém antioxidantes e outros benefícios, citados pelas nutricionistas consultadas:
Tomate, acerola, goiaba vermelha: contém licopeno, um carotenoide também com ação anticancerígena. Ele previne, principalmente, o câncer de próstata.
Uva, cereja, berinjela, maçã, morango: contêm resveratrol e antocianina, que são flavonoides com e imunoestimulantes, excelentes para o sistema circulatório.
Cenoura, batata-doce, abóbora, melão, laranja, limão: contêm vitaminas A e C, fortalecem o sistema imunológico e são excelentes para prevenção de gripes.
Ervilha, espinafre, couve, abacate, banana: contém luteína e zeaxantina, dois carotenoides que reforçam o sistema imunológico, reduzindo o risco de infecções, catarata e até cegueira.
Brócolis, agrião, cebola, alho, cebolinha, cogumelo: contém flavonoides que atuam no fígado, combatendo substâncias cancerígenas.
Nozes, castanha-do-pará, castanha de caju, pinhão, amendoim, açaí, coco e outras sementes: contém compostos que melhoram a função imunológica, combate o envelhecimento celular, fadiga, e previne contra alguns cânceres e doenças cardiovasculares.
Cuidados a se tomar com exercícios físicos

Exercitar-se além do necessário faz produzir radicais livres. Se o oxigênio é o que faz multiplicar as moléculas destrutivas, praticar muito exercício aeróbico contribui para isso. “É como se a reação fosse gerando um efeito multiplicador ruim, uma ação degenerativa. Alguns maratonistas podem aparentar serem mais velhos por conta disso”, explica a nutricionista Andrezza Botelho. Então, a sugestão é não ultrapassar o seu limite e garantir alimentação rica para suprir as necessidades do treino

Fontes: wikipedia / webrun


Topo