Rabanete - Veja porque você deve consumir mais este vegetal

Rabanete - Veja porque você deve consumir mais este vegetal
Rabanete - Veja porque você deve consumir mais este vegetal

O rabanete é fonte de substâncias antioxidantes que podem combater vários tipos de câncer, especialmente pulmão, mama, próstata e ovário

O rabanete também é fonte de fibras alimentares, que contribuem para o controle das taxas de colesterol e de açúcar no sangue, além de diminuírem o risco de câncer, como o de cólon.

Rabanete é fonte de potássio, folato e vitamina C. Também contém beta caroteno, luteína e zeaxantina, substâncias antioxidantes.


O beta caroteno a luteína e zeaxantina são substâncias antioxidantes que também demonstram ter uma ação preventiva contra alguns tipos de câncer, além de reduzirem o risco de doenças oculares como degeneração macular e catarata.

O potássio atua como regulador da pressão e do pH sanguíneos e auxilia os processos digestivos e as contrações musculares — após atividades físicas muito intensas, a reposição de potássio no organismo ajuda na recuperação dos músculos.

O folato (vitamina B9 ou ácido fólico) é essencial para a produção do material genético e previne más-formações fetais. É indicado para todas as mulheres em idade fértil.

E a vitamina C, além de sua ação antioxidante, é importante para proteger o organismo de infecções, manter a saúde dos ossos, cartilagens e mucosas e facilitar a absorção de ferro.

Apesar de não gozar de grande popularidade no Brasil, o rabanete sempre foi uma raiz bastante valorizada na Europa e na Ásia, tanto por seus usos gastronômicos quantos pelas propriedades medicinais associadas ao seu consumo.

Varias propriedades curativas foram atribuídas a esse vegetal da família das crucíferas, a mesma da couve, do repolho ou dos brócolis. De fato, estudos mostram que os vegetais dessa família são especialmente ricos em substâncias antioxidantes, benéficas à saúde.

De origem não totalmente esclarecida, provavelmente no Oriente Próximo ou sudoeste da Ásia, o rabanete já era conhecido no Egito há mais de 5.000 anos. Acredita-se que foram os antigos romanos que disseminaram o rabanete pelo resto da Europa.

Na Idade Média e na Renascença, o rabanete era a raiz mais comum no Norte europeu e na Inglaterra. Os ingleses levaram o vegetal para suas colônias americanas, onde rapidamente ganhou popularidade.


No Japão, o rabanete representa quase dois terços de toda a produção de legumes e tem um papel importante na culinária deste país, assim como na de seus vizinhos China e Coréia.

Os vegetais da família das crucíferas, como o rabanete, contêm substâncias antioxidantes que podem reduzir o risco de vários tipos de câncer, especialmente os de pulmão, de cólon, de mama, de ovário, de próstata e de rim.

O consumo frequente de crucíferas foi associado à menor concentração do aminoácido homocisteína, no sangue. A alta concentração sanguínea desse aminoácido é um fator de risco para doenças cardiovasculares.

Variedades
O rabanete pode variar na forma (redonda, oval ou alongada) — e cor da casca  (branca, vermelha ou vermelha e branca).
O rabanete redondo de casca vermelha é o mais comum no mercado brasileiro.
O rabanete de casca branca é conhecido como rabanete Japonês.

Como Escolher
As folhas devem estar verdes e brilhantes e a raiz ter a casca de cor uniforme, sem manchas ou rachaduras.
O rabanete redondo vermelho não é muito grande — tem, em média, 3 cm de diâmetro. Se a raiz estiver muito grande, há grande probabilidade de estar com a textura esponjosa.

Melhor Época do Ano
Embora seja encontrado o ano todo, a safra do rabanete vai de junho a novembro, com pico nos meses de primavera.

Fonte: Enciclopédia de Nutrição - Nestlé



Relacionadas Para Você
Anterior
« Anterior
Proxima
Proxima »