Lichia - Conheça as propriedades medicinais desta fruta exótica

Lichia - Conheça as propriedades medicinais desta fruta exótica
Lichia - Propriedades medicinais desta fruta exótica

A lichia é uma ótima opção para quem quer emagrecer saudavelmente, pois é um alimento rico em vitaminas.

Fruta é rica em vitaminas B e C, poderosas armas em favor da saúde.

Ela não tem aquele aspecto bonito que faz com que você tenha vontade de mordê-la. Pelo contrário. Casca dura, vermelha, grossa e cheia de espinhos, a lichia não atrai pela aparência, mas sim pelo sabor.

Nos últimos anos virou vedete das dietas de emagrecimento. O baixo teor calórico – 100g (quatro a oito unidades) tem apenas 64 calorias – aliado à polpa doce explica esse sucesso. “Seu sabor ajuda quem tem vontade de comer doce, podendo optar pela fruta em vez de outro alimento mais calórico”, relata a nutricionista Ariane Pereira, da clínica DNA Nutri. “É tão doce que na China e nos Estados Unidos é comercializado mel dessa fruta”, afirma a nutricionista Neila Gomes.

Pesquisadores da Universidade de Hokkaido, no Japão, analisaram o poder da fruta na redução da gordura abdominal. O resultado: em dez semanas, voluntários que receberam extrato de lichia apresentaram uma redução de 15% nessa região.

Além dessas propriedades, a lichia é uma poderosa aliada do sistema imunológico porque é rica em vitamina C. “Cada uma tem 50mg de vitamina C, a recomendação diária é de 75mg”, diz. Também é uma poderosa arma contra cãibras, já que concentra altas doses de potássio (171mg), que ajuda na hidratação do corpo, sendo uma ótima opção para os dias quentes de verão.

Por ser rica em vitaminas do complexo B, essa fruta é capaz de atuar nos hormônios que regulam a memória, no metabolismo, no combate ao processo de envelhecimento celular e no fortalecimento de unhas e cabelos.
“A fruta também é antioxidante e ajuda a prevenir diversos tipos de câncer, envelhecimento precoce e problemas cardíacos”, afirma Neila.
No Brasil
A lichia é uma fruta da mesma família do guaraná. É originária da China, onde é cultivada desde 1500 a.C. No Brasil, a primeira árvore foi plantada no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, em 1810, mas ainda não se sabia que seus frutos eram comestíveis. Hoje, no entanto, o País tem uma ótima produção interna dessa fruta e seu cultivo está concentrado no norte do Paraná, em São Paulo e no sul de Minas Gerais. A colheita tem início em novembro e vai até o fim de fevereiro.

O que dizem os chineses
Os chineses acreditam que a fruta é eficiente contra a tosse e que sua casca e sua semente são eficazes contra a diarreia e problemas intestinais. No entanto, nenhuma dessas propriedades foi estudada ou comprovada cientificamente.

Atenção
Por ser rica em vitaminas e minerais, ela não é indicada para quem tem problemas renais. “Não aconselhamos o consumo por pacientes com insuficiência renal, já que a absorção desses nutrientes prejudica ainda mais o funcionamento do organismo”, afirma Neila Vidal.

Fonte: saude.ig.com.br



Relacionadas Para Você
Anterior
« Anterior
Proxima
Proxima »