Câncer - 600 mil novos casos devem ocorrer no Brasil em 2016

aliados da saúde
Câncer - 600 mil novos casos devem ocorrer no Brasil em 2016

Sendo a doença responsável por um dos maiores números de mortes no mundo, o câncer continua sendo um grande desafio, devido a suas várias origens.

No último dia 04 de fevereiro foi "comemorado" o Dia Mundial do Câncer. A data, instituída em 2005 pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), tem como principal objetivo fazer com que o maior número de pessoas ao redor do planeta fale sobre a doença..

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), o Brasil deverá registrar neste ano quase 600 mil novos casos de câncer.

O aumento da expectativa de vida, a urbanização e a globalização são alguns dos fatores que podem explicar os altos números de incidência da doença. Por isso, a mudança do comportamento dos adultos e a disseminação de hábitos saudáveis desde os primeiros anos de vida são essenciais para reverter esse cenário e prevenir cerca de um terço dos casos estimados.

O câncer é uma doença multifatorial, o que significa que diversos fatores concorrem e podem se sobrepor, favorecendo seu desenvolvimento. 
O excesso de gordura corporal, por exemplo, pode estar na origem de boa parte desses novos casos. Estudos apontam evidências que relacionam o excesso de peso com o desenvolvimento de câncer de cólon e reto, mama (na pós-menopausa), ovário, próstata, esôfago e endométrio.

O tabagismo tem relação com vários tipos (pulmão, cavidade oral, laringe, esôfago, estômago, bexiga, colo do útero e leucemias). Fumantes chegam a ter 20 vezes mais chances de ter câncer de pulmão que não fumantes, 10 vezes mais chances de ter câncer de laringe e de duas a cinco vezes mais chances de desenvolver câncer de esôfago. A manutenção do sucesso do Programa Nacional de Controle do Tabagismo deverá impactar na redução destes casos.
Seguir uma alimentação equilibrada, praticar atividade física regularmente, não fumar e não consumir bebidas alcoólicas em excesso são as principais recomendações para manter o peso adequado e prevenir os cânceres relacionados ao sobrepeso e à obesidade.

Ainda de acordo com o INCA, o tipo de câncer com maior incidência no país será o de pele não melanoma – que se origina nas células basais e apresenta altos percentuais de cura, se for detectado precocemente - (175.760 casos novos a cada ano, sendo 80.850 em homens e 94.910 em mulheres), que corresponde a 29% do total.

Veja aqui artigo sobre o câncer de pele já publicado pelo blog!

A fotoproteção é fundamental para prevenir a doença e o aparecimento de manchas, pintas e sardas. Esta preocupação deve ser um hábito diário, independente da estação do ano, pois a radiação ultravioleta também atravessa as nuvens e está presente mesmo em dias frios ou nublados. O dano causado pela exposição solar em excesso é cumulativo. Portanto, é importante que as medidas e a conscientização sobre a proteção sejam adotadas desde a infância.

Excluindo o câncer de pele não melanoma, de comum incidência para ambos os sexos, os gêneros têm expectativas diferentes para o câncer. Os homens, segundo a pesquisa do INCA, devem desenvolver câncer de próstata, pulmão, cólon e reto. Entre as mulheres, as maiores incidências serão de cânceres de mama, cólon e reto e colo do útero.

Conheça também nossa página no facebook


Promova sua página também


Fonte: Ministério da Saúde / Inca


Topo