Dicas para emagrecer - Reduzir a barriguinha não é só questão de estética

aliados da saúde
Dicas para emagrecer - Reduzir a barriguinha não é só questão de estética

Preocupar-se com o excesso de gordura abdominal - ou a indesejada "barriguinha" - não é apenas uma questão de estética, mais também de saúde!

Nessa situação tentar emagrecer significa mais do que "fazer as pazes" com o espelho. É também uma forma de prevenir doenças como as que atingem o coração.

Quando uma pessoa tem casos de doença cardiovascular na família, a gordura na região da barriga acima de certo limite é um risco ainda maior. Em média, homens com mais de 90 centímetros de circunferência abdominal e mulheres com mais de 80 centímetros, mesmo sem estar muito acima do peso, devem estar mais atentos a possíveis problemas.


Considerando que seguir uma dieta equilibrada é uma das melhores estratégias para ajudar a diminuir a gordura no abdômen, elaboramos sete dicas bem simples para você tentar alcançar esse objetivo. O melhor de tudo é que elas são fáceis de colocar em prática, podendo fazer parte dos seus hábitos já a partir da próxima refeição. 

Dicas para quem quer emagrecer:

1 - Ajude o bom funcionamento do intestino:
Aproveitar melhor os nutrientes de cada alimento é um modo de tornar o organismo mais saudável e alcançar a boa forma. Uma das estratégias para isso é a adoção de uma dieta que auxilie no funcionamento do intestino. Nesse aspecto, entre os alimentos mais indicados estão os que contêm fibras insolúveis, como as presentes no farelo de trigo não processado ou farelo de arroz, cereais integrais, pão integral, ervilha, vagem, nozes, raízes como batata e cenoura, espinafre, maçã e laranja. Iogurtes com probióticos - as "bactérias do bem" - também melhoram a saúde do intestino.

2 - Capriche na ingestão de cálcio:
O leite é a melhor fonte do mineral. Se você não gosta da bebida pura, uma ideia é tomá-la batida com frutas. O cálcio também é obtido no queijo branco (de preferência, os que têm baixo índice de gordura), nos iogurtes e nas bebidas lácteas fermentadas. "O cálcio acelera o metabolismo e contribui para a queima de gordura", destaca Mariana.


3 - Não exagere nos alimentos que estufam:
Frituras, linguiça, presunto, salame e salsicha levam à formação de gases e estufam a região intestinal. É bom ir devagar com eles.

4 - Valorize alguns alimentos diuréticos:
Eles reduzem a retenção hídrica e diminuem o inchaço. Entre esses alimentos, você encontra o suco de limão, de melancia e de morango, além da abóbora, agrião, beterraba, cenoura, escarola, folhas de beterraba, repolho, salsinha, tomate, broto de feijão e pepino.

5 - Evite o excesso de gordura: 
Embora todo mundo já esteja cansado de saber que em excesso a substância faz mal, é sempre bom lembrar. O consumo de fibras recomendado no primeiro tópico, aliás, é um dos fatores que ajudam a digerir melhor a gordura.

6 - Controle a ingestão de sódio:
A substância atrai líquidos do organismo e promove o inchaço. Além disso, em excesso, aumenta as chances de problemas como pressão alta, entre outros. Vale lembrar que o sódio não está apenas presente no sal. Ele entra na fórmula de grande parte dos alimentos processados industrialmente, sejam salgados ou doces, tais como certos cereais, biscoitos, pipoca, batata chips e embutidos em geral, como salsicha e mortadela. Alguns alimentos industrializados de sabor doce podem conter sódio, já que o elemento também é usado para maior conservação dos produtos.

7 - Trate o potássio como um aliado:
Salvo se você tem problemas de saúde que justifiquem a moderação na ingestão de alimentos ricos no mineral, o consumo de boas fontes de potássio é ótimo. No organismo, ele regula a quantidade de sódio e auxilia na queima de gordura abdominal. São boas opções damasco, tâmara, amêndoa, castanha-do-pará e melão.

Fonte: tuasaude

Topo