Dica do Aliados da Saúde - Emagreça com saúde e continue magro

Dica do Aliados da Saúde - Emagreça com saúde e continue magro

Dietas que prometem emagrecimento relâmpago trazem problemas para a sua saúde. Para ser bem sucedido, mude hábitos ruins e vá com calma!

Para emagrecer com saúde e continuar magro (a), veja estas dicas que o site Aliados da Saúde pesquisou para você, e não acredite em magia. 


As dietas que levam a um emagrecimento muito rápido são ineficazes a longo prazo e trazem muitos riscos a quem as escolhe. São eles:

  • Perda de massa muscular, de água, sódio e potássio, com riscos para o coração, fígado, rins e aparelho gastrointestinal
  • Doenças cardíacas, taquicardia, queda na pressão arterial;
  • Dores musculares, abdominais e cãibras;
  • Diarréia e anemia;
  • Queda ou enfraquecimento do cabelo e pele seca;
  • Alterações dos ciclos menstruais;
  • Oscilações de humor, perda de auto-estima, ansiedade e depressão;
  • Nos piores casos, até bulimia ou anorexia nervosa.
Portanto, fuja das dietas que prometem milagres! Veja aqui os principais problemas das dietas da moda.

A dieta de emagrecimento ideal é:
  • Prescrita por profissionais.
  • Pobre em calorias, mas sem ficar abaixo de 1.200 kcal/dia para as mulheres e 1.500 kcal/dia para os homens.
  • A base de alimentos pouco calóricos, mas rico em nutrientes - como frutas, legumes e cereais integrais.
  • Pobre em gorduras (sobretudo de origem animal) e sem álcool.
  • Variada (senão a pessoa enjoa) e equilibrada (com todas as classes de alimentos, dividida em 5 ou 6 pequenas refeições ao dia)
Emagreça com saúde


  • Dietas exigem disciplina e tempo. Não prometa nada além da perda de um quilo por semana.
  • Prefira as versões integrais, mas não elimine carboidratos como pão, arroz, massas e leguminosas. Na falta deles, o organismo recorre às proteínas para gerar energia, o que cria substâncias tóxicas.
  • Troque as carnes gordas por aves e peixe. Coma peixe 2 a 3 vezes por semana. Coma muitos vegetais e, na sobremesa, vá de frutas.
  • Beba de 1,5 a 2 litros de água por dia. Evite o açúcar e as bebidas alcoólicas.
  • Faça exercícios físicos. Se você não tiver tempo, ande mais a pé e use escadas em vez de elevador.
Os problemas das dietas da moda.

* Dieta da sopa (ou qualquer dieta a base de um único alimento): é desequilibrada nutricionalmente.

* Dieta das proteínas (ou qualquer dieta baseada em apenas um grupo de alimentos ou ainda que corte grupos, como os carboidratos): faz perder água e músculo, em vez de gordura. Além disso, um excesso de proteínas pode sobrecarregar o fígado e os rins. Nas dietas que cortam drasticamente carboidratos, o organismo recorre à compostos que não sejam açúcar, como as proteínas, para fabricar o açúcar, formando substâncias prejudiciais.

* Dieta das vitaminas (ou qualquer dieta que propõe suplementos de vitaminas ou minerais) só deve ser prescrita por um profissional. Os suplementos só devem ser tomados por quem possui déficit de vitaminas e sais minerais, constatado por um médico ou nutricionista. O excesso de vitamina C pode formar cálculos nos rins, já o excesso de vitamina B6 pode provocar intoxicações neurológicas. 

* Dieta da lua (ou que propõe qualquer tipo de jejum, ainda que parcial) pode provocar anemias e destruição muscular. Eliminar uma refeição em cada duas faz engordar porque a sensação de fome aumenta e a pessoa tem a tendência de compensar a falta de alimentos na refeição seguinte.


* Dieta do chá (ou a base de infusões, comprimidos, ampolas e xaropes para o emagrecimento à base de extratos de plantas) não elimina gordura do corpo. A aparente perda de peso resulta do aumento da eliminação de urina ou fezes (devido às substâncias laxantes e diuréticas presentes) e da queima de músculos em vez de gordura.

Fonte: Proteste





Topo