Soja - Alimento e remédio ao mesmo tempo

aliados da saúde

Além de ser rica em proteínas, lipídeos, fibras e alguns minerais e vitaminas, a soja também pode auxiliar na prevenção de algumas doenças.

Alimento conhecido há séculos, a soja é cultivada em larga escala em vários países, sendo o Brasil o segundo maior produtor no mundo, com 50 milhões de toneladas ao ano.

A cada dia novas pesquisas atribuem mais qualidades à soja. Recentes estudos apontam os benefícios da leguminosa para a saúde da mulher, principalmente durante a menopausa. Isso porque a soja apresenta isoflavona em sua composição. Essa substância é considerada, por alguns pesquisadores, como um fito-hormônio, que tem ação semelhante à do estrógeno, o hormônio feminino.

"O consumo diário do alimento pode ajudar a amenizar os efeitos da menopausa, como calor, sudorese noturna, insônia, irritabilidade e depressão"

Aprenda a cuidar melhor da sua saúde - curso online de nutrição - conheça aqui e comece já! Contra a recessão, invista na sua educação.

Pesquisa realizada pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) comprova os benefícios da isoflavona. A substância foi testada em um grupo de 80 mulheres na menopausa com o objetivo de amenizar os sintomas: 50% delas recebeu um comprimido placebo (sem efeito); as demais tomaram 100 mg de isoflavona por dia.

Os sintomas das mulheres tratadas com o fito-hormônio diminuíram em 80%, enquanto as tratadas com placebo tiveram melhora de 12,5%. Os níveis de colesterol ruim (LDL) também diminuíram no grupo de mulheres que receberam a isoflavona.

Esses efeitos são igualmente percebidos quando se comparam as mulheres do Oriente com as do Ocidente. Como o consumo da soja é parte da dieta básica das orientais, seja na forma de tofu, molho ou pasta de soja, constatou-se que os sintomas da menopausa em japonesas e chinesas são de cinco a oito vezes menores do que nas mulheres ocidentais.

Fonte: Hospital Albert Einstein
Topo