Dicas para viver mais - Alimente-se bem!

o poder medicinal das ervas, plantas e frutas

Os bons hábitos alimentares associados à prática regular de atividade física são uma estratégia fundamental para a redução do risco de doenças crônicas, se forem adotados ao longo dos anos.

O estado nutricional é um bom indicador de qualidade de vida e promove uma vida mais saudável, levando ao bem estar. 

Os alimentos que ajudam a manter a pele saudável são os antioxidantes presentes nos vegetais como: frutas, verduras e legumes. 

Para os ossos, o cálcio é um mineral importante, principalmente na infância e também na fase adulta podendo prevenir a osteoporose, sem esquecer que a vitamina D também participa deste processo.

Para o coração, o importante é evitar alimentos gordurosos e com muito sal, presentes nas frituras, embutidos, produtos industrializados, carnes com gordura aparente. 

para o cérebro desde a gestação, o ácido graxo é um nutriente importante para o desenvolvimento do cérebro do bebê, neurológico e cognitivo, o que deve fazer parte da alimentação e também em outras fases da vida adulta, pois auxilia na prevenção e controle de doenças cardiovasculares, aterosclerose, hipertensão e também por ser importante para a constituição celular.

Alguns alimentos podem ajudar os homens como: tomate, melancia e pimentão, pois possuem uma substância chamada licopeno que é antioxidante e combate os radicais livres, prevenindo contra o câncer de próstata, pulmão e estômago.

Para as mulheres, o ferro é um mineral importante, principalmente na fase reprodutiva, já que após a menopausa a recomendação diminui. Vegetais como: hortaliças, frutas, legumes também estão aliados à redução de risco de câncer de mama e colo de útero.

A longevidade é uma conquista para o campo da saúde. O processo de envelhecimento altera os processos biológicos ao longo do tempo, levando à modificações estruturais e funcionais nos tecidos do organismo e a diminuição da capacidade de reprodução celular, gerando modificações nos órgãos. Assim, o envelhecimento pode estar acompanhado por diversos tipos de doenças crônicas.

Fonte: Hospital Albert Einstein




Topo